Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Segredo revelado

Segredo revelado

29.11.09

Mostro a minha, se mostrares a tua


segredo_revelado

O tema de hoje vai ser um bocado delicado, por isso não o vou referir especificamente, tendo a certeza que , para vocês bons entendedores, meia palavra basta para saberem do que falo.

Tenho-a desde que nasci, embora na altura ainda não a soubesse usar.

Talvez por não a saber usar, chorava. O choro era a minha forma de mostrar desagrado com algo, de pedir atenção e de incentivar os adultos a ensinarem-me a usá-la.

À medida que os meses foram passando, fiquei mais confiante e descobri as boas sensações que o uso dela me podiam causar. Aprendi a usá-la e a tirar o melhor proveito do seu uso. Era pequeno demais, mas, pouco a pouco, aprendi a usá-la , o que causou muitas risadas aos meus pais, irmão e restante família e amigos.

Hoje, ao pensar nessa situação, fico constrangido ao lembrar que já muita gente se riu de mim por causa de eu a usar correctamente, mas muitas mais vezes por não a conseguir usar como era suposto.

Quem assistiu a algumas dessas vezes em que, por muito que eu tentasse , ela me deixava ficar mal, ainda me goza! Que pouca sorte a minha!

Ao que parece, nalgumas das vezes em que ela se recusava a colaborar comigo, eu, já irritado e envergonhado por estarem todos a olhar, desatava a chorar em alto som, com direito a estéreo e tudo.

Imagino eu, que, com a minha pequeníssima maturidade e compreensão de como o corpo humano funcionava, de cada vez que o desempenho dela ficava aquém do esperado, me achasse imperfeito e que nunca iria conseguir dar-lhe bom uso.

Algo em mim me dizia que, caso eu a soubesse usar bem, haveria ali um grande potencial a explorar. Bem exercitada, seria capaz de surpreender aquelas pessoas que gostam de apreciar estas coisas.

Felizmente, com o passar dos anos, conforme aumentava a idade, o peso e a altura, era cada vez mais fácil usá-la com perfeição. Pouco a pouco, já com muito mais confiança, comecei a arriscar fazer coisas novas com ela.

Aquando da entrada para a escola, já eu não me embaraçava em a usar junto de estranhos. Para ser sincero, acho que até me dava um certo gozo exibi-la e mostrar como era bonita, apesar de fininha.

Durante os anos de escola tive ocasião de a comparar com meninos e meninas da mesma idade. As crianças têm esta mania de fazerem comparações, o que até é bom , para perceber semelhanças e diferenças.

Comparando a minha com a dos outros meninos, estava na média. Não era muito grossa, mas também não era muito fininha. Compará-la e perceber que não era inferior à dos outros rapazinhos, alguns deles bem mais altos e fortes, permitiu-me subir o ego.

Era ainda tão inocente e pouco sabido das coisas da vida, que fiquei chocado ao tentar comparar a minha com as das minhas coleguinhas. Eu,outros meninos e elas brincávamos todos juntos sem qualquer tipo de complexo, mas a partir do momento em que tomei consciência das nossas diferenças biológicas, acho que houve um afastamento. Nem eu teria uma como  a delas (bem gira, por acaso!!), nem elas alguma vez saberiam o que era ter uma como a minha. Hoje, já homem adulto, percebo essas diferenças, mas na altura não entendi muito bem.

O tempo passou e chegou a adolescência. Belos tempos!! Nessa altura, sem querer exagerar muito, sentia-a a ficar mais grossa , a cada dia que passava. Era uma fase de mudança. O corpo mudava, as ideias eram mais  maturas... O aparecer de pêlos no corpo e o notório aumento da sua grossura queria dizer algo....Estava a transformar-me num homenzinho!!

As raparigas da minha/nossa idade apercebiam-se das nossas mudanças físicas e algumas, mais atrevidas, chegaram mesmo a fazer piadas acerca da boniteza ou fealdade da de cada um. Nalguns casos extremos, em que algum de nós , rapazes, a tinha tão fininha e sumida que se confundia com a de uma rapariga, era um bocado gozado e marginalizado por causa disso.

Cada um nasce, cresce e aprende a viver, até que morra, com aquilo que a natureza lhe deu. Nem todos somos igualmente dotados, mas há que saber usá-la sem ter vergonha de mostrar o que é nosso!

Passados mais uns anos, já homem de barba rija, ela atingiu a sua maior pujança. Firme, segura de si, no auge da sua capacidade, poucas coisas há que a façam vacilar.

Já desprendido das atitudes irreflectidas , próprias de adolescente, sei que há vezes em que não posso nem devo levantá-la , mesmo que tenha muita vontade. Outras vezes, pensando que a devo manter baixinha, sujeito-me ao embaraço de que tenham que me pedir que a erga um pouco mais , se me for possível. Se me for possível?!! Que raio de conversa!! Claro que me é possível!! Mostrando a minha virilidade , levanto-a tanto que acabam por me pedir que a volte a baixar, acusando-me de querer exibi-la.

Admito que às vezes exagero e a levanto por ter uma certa vaidade nela, mas não o faço com o intuito de melindrar ninguém.

Daqui por uns anos, porque o relógio biológico não pára de avançar, já sei que ela vai perder algum do seu vigor.

Sei que me vai custar vê-la a enfraquecer e a mirrar, mas .. é a vida.

Não sei até que ponto a ciência médica irá evoluir, mas se for possível, não vou ter qualquer complexo em tomar uns comprimidos e uns chás de ervas exóticas para não a deixar definhar a ponto de me envergonhar dela.

Até vou mais longe, pois caso seja possível operá-la e metê-la no mesmo estado de quando eu tinha 30 anos, nem vou hesitar em submeter-me a essa cirurgia.

Aproveito para deixar aqui um conselho ao mais jovens que eu e aos da mesma idade, pois há factores de risco que contribuem para o enfraquecimento dela., por isso optem por um estilo de vida saudável.

Evitem fumar, beber em excesso, ter maus hábitos de sono e de higiene e situações de stress, pois um, ou vários destes factores pode fazer com que ela diminua o seu desempenho.

Deve ser muito complicado, chegado a um certo ponto da vida, corrermos o risco de a perder definitivamente ou de a termos tão danificada que nos cause embaraço ao usá-la.

Ainda ontem à noite, apesar de todos os meus cuidados, senti-a a falhar-me e a descer.Se tentava forçá-la, tinha uma estranha sensação de ardor e incómodo. Nada de muito preocupante, mas , ainda assim, é um sinal de alerta. Depois de alguma insistência, optei por ir dormir e não a esforçar mais.

Em boa hora o fiz, pois depois de tomar o comprimido e ter uma boa noite de descanso, hoje sinto-a revigorada e apta a funcionar em pleno.

Que se mantenha assim,sempre em alta, durante muitos anos , é o que desejo.

 

 

 

 

 

segredo revelado: Quem pensou na pressão arterial, que levante o dedo.

Cambada de perversos e perversas!! Baixem lá o dedo e parem de fingir que não pensaram noutra coisa diferente!!

Para os muitos que pensaram noutra coisa como tema do post, façam favor de usar o desinfectante ideológico que se encontra à disposição na saída do blog.

Não fossem vocês tão ''sujos'' e perceberiam logo que eu não poderia estar a falar da pressão arterial!!

Nem disso que os outros 99.9888% pensaram!!

O post é sobre a voz!! Aqui fica a minha...

 (Som no máximo,sff!!)

 


"Pensa nisso: a tua voz é o teu retrato sonoro."(Chico Xavier)

 

"Ouve a voz do silêncio, porque é a voz da tua alma."(Francisco Villaespesa)

 

"A consciência é a voz da alma; as paixões são as vozes do corpo."(Jean-Jacques Rousseau)

 

 "Uma voz forte não pode competir com uma voz clara, ainda que esta seja um simples murmúrio."(Confúcio)

 

"Tudo se torna um pouco diferente assim que é pronunciado em voz alta."(Hermann Hesse)

 

 

23.11.09

cheio de nada


segredo_revelado

 

 

 

Sou como a mão que tenta apanhar o ar...

Cheio de nada...

 

Algo me corrói por dentro

Sinto azia mental e a alma a escurecer

Enquanto não me deito, deito culpas ao tempo

E espero que o novo dia me faça renascer.

 

Não sei de onde veio este azedume e inquietação

Chegaram, nem bateram à porta e decidiram ficar uns dias

Virem assim sem avisar, mostra a sua pouca educação,

Devem estar habituados a andar em más companhias.

 

Na cabeça, debaixo do cabelo penteado, fervilham ideias desgadelhadas

Impera a desordem e a anarquia cerebral

As boas ideias foram sequestradas

Vejo-me a ter atitudes de anormal.

 

As coisas palpáveis são perecíveis ao tempo...

Esfumam-se no céu em menos de nada

Duram pouco mais que um momento

São intensas, porém rápidas, tal como uma trovoada.

 

Muito daquilo de que já me senti dono, desapareceu...

Acabou um ciclo de duração mais que prevista

Houveram objectos que se estragaram, fotos onde a cor se perdeu

Ao tempo não há coisa ou pessoa que lhe resista.

 

Cruel e insensível, segue um rumo sem volta atrás

Não se comove com pedidos de mais um minuto

Devora cada segundo, cada minuto..com um apetite voraz

É ele o dono da nossa vida. É o amo a quem prestamos tributo.

 

Pudesse um grão de areia parar a máquina do tempo

E a eternidade estaria ao nosso alcance

A vida humana seria infinita, como o Sol e como o vento

Toda e qualquer pessoa seria eterna como a personagem de um romance.

 

Ai se pudesse!! Mas não pode ser parado...

Faz com que abdiquemos de tanto...

A sua marcha é contínua e ininterrupta...

Faz com que muitos deixem de viver a nosso lado.

Se o tempo corasse com ofensas, muitos lhe chamariam filho da puta.

 

Pudesse o tempo ser parado

E eu pedia um intervalo.

 ...

Sou como a mão que tenta apanhar o ar...

Cheio de nada...

 

 

 

 

 

 

 

 

segredo revelado: Estas palavras já foram escritas há uns dias atrás, numa fase menos boa.

Embora tenham perdido alguma da sua força, pois, felizmente, depois da tempestade, mesmo que seja uma tempestade emocional, vem a bonança, ainda ali me revejo.

Com tudo o que tenho, mas com a recordação de tudo o que já perdi, nos momentos menos bons, vejo-me assim...

Cheio de nada...

 

 

 

18.11.09

um ano de saudade


segredo_revelado

O tempo voa! Parece que foi ontem e, quase sem dar pelo correr dos dias, já passou um ano.

Faz hoje um ano, por volta das 17 horas, recebi uma notícia para a qual não estava preparado, apesar de ser algo que eu sabia que iria acontecer, mais dia menos dia. A noticia, chegada através de uma pessoa amiga, era: '' A tua mãe morreu!''. 

Passou um ano, mas não passou tempo suficiente para me apagar da memória tudo aquilo que senti nesse momento e nos dias seguintes. Se há vivências inesquecíveis, não no melhor dos sentidos, aqueles dias foram uma dessas experiências que não vou esquecer nunca.

Passou um ano...12 meses...52 semanas... 365 dias, uns mais alegres, outros nem tanto, e pouca coisa mudou na minha vida e na vida daqueles que me são próximos.

Não deixa de ser estranho que, tendo havido poucas mudanças, houve uma mudança gigantesca, uma daquelas que não se consegue reverter. No nosso caso, a mudança, que se confunde com perda, dor, saudade, foi a morte da minha mãe.

Mudanças dessas qualquer um as dispensava, se estivesse dependente da sua vontade, mas como não depende de nós, há que aceitar o que o Destino,Deus, ou o Diabo, neste caso vindo sob a forma de cancro, decidiu.

É estranho não poder dar um ''rosto'' à 'coisa'' que me levou a minha mãe. Um cancro... Um tumor!! Nunca lhe vi a ''cara'', mas, infelizmente, vi os seus efeitos na saúde de alguém que me deu à luz e que sempre zelou pelo meu bem-estar e saúde.

Ideia louca, se calhar, mas talvez me tivesse aliviado mais a revolta, se tivesse tido um alvo palpável e visível , para onde a pudesse dirigir.  Como desse alvo só conheço o nome, tenho consciência que alguma dessa revolta ainda por aqui se faz sentir em mim.

Com excepção dos meus sobrinhos, somos todos seres adultos, o que supostamente nos deveria dotar de arcaboiços fortes quanto baste para aguentar impactos mais violentos, como por exemplo enfrentar um acto tão natural e inevitável,mas sempre tão doloroso, como é a morte de um ente querido. Supostamente deveria, mas, e só posso falar por mim, não estava preparado para lidar com a morte e com a posterior sensação de falta, saudade, vazio, revolta e tudo o mais que se possam lembrar.

Eu, um homem adulto (pelo menos de acordo com o que o BI diz), não reagi muito melhor  do que reagiria um puto. Fui-me abaixo, senti-me a enterrar em pensamentos escuros, não soube encaixar com facilidade tudo aquilo que me fazia lembrá-la, fosse um objecto, uma data de aniversário, uma época festiva, ou a ''simples'', que de simples não tem nada, memória de momentos vividos durante os anos que já levo de existência.

Penso que a maioria das pessoas que perdem alguma pessoa que lhes seja muito chegada, passam por muitas das sensações que passei, e por isso talvez me consigam entender melhor, mas basta pensar em como se reagiria à morte de um pai, de uma mãe e não é difícil concluir o quão doloroso é.

Ouvi, vezes sem conta, dito por pessoas com as melhores das intenções, que tudo passaria, , que o tempo iria ajudar a fazer esquecer e atenuar a dor e a saudade...

Na altura, ainda muito a quente, nada daquilo me parecia fazer sentido.Eram palavras de ocasião, ditas por dizer, por não saberem o que dizer, pensava eu.

Hoje, passado um ano, reconheço-lhes alguma razão. O tempo ajuda mesmo a cicatrizar feridas abertas bem no nosso âmago, mas não as cura completamente. Tal como numa ferida física, por debaixo de uma cicatrização aparentemente normal, existe uma parte de nós que demora a sarar.

 

Como referi anteriormente, datas de aniversário, festividades como o Natal, Páscoa,etc, fotos, objectos, lembranças e a ausência física e afectiva, fazem com que, em certos momentos, a ferida doa quase tanto como antes, como no inicio.

É certo que já vou lidando melhor com a situação, mas, nos momentos em que a nostalgia  e a falta de a ter junto a mim se apodera de mim, volto a não saber lidar com o que sinto.

Uma morte, seja de quem for, deixa muito mais que um espaço físico vazio... Uma morte deixa um espaço invisível, um espaço impossível de ser preenchido, dentro de todos aqueles que amavam essa pessoa.

A morte da minha mãe, deixou muito mais que um marido viúvo e sem a companheira com quem partilhou parte da adolescência e mais de 40 anos de vida em comum, como marido e mulher....

A morte da minha mãe, deixou muito mais que dois filhos, que embora sendo adultos, não estavam preparados para abdicar da presença, mimo e conselhos que qualquer boa mãe (e a minha era!!) dá...

A morte da minha mãe, deixou muito mais que dois netos privados de todo o carinho que ela sentia por eles e fazia questão de demonstrar. Eles, como diz o povo, eram a ''perdição' dela, e por toda a ajuda que deu na sua educação, pode-se dizer que também foi um pouco mãe deles....

A morte da minha mãe, deixa muito mais que nora, irmãos e irmãs, cunhados e cunhadas, amigos e amigas, vizinhos e vizinhas, com uma sensação de perda irreparável e de que a vida e a morte, nem sempre são justas...

Não preciso que me digam que ela está num cemitério, nem que me digam que está no Céu,pois , por muito que a procure nalgum  desses sitios, sei que não é aí que a vou encontrar.

Embora me saiba a pouco e nunca substitua em pleno aquilo que seria poder tê-la viva junto a nós, sei que de cada vez que queira estar com ela, basta-me procurá-la dentro de mim, no meu pai, irmão, sobrinhos e em todos aqueles que a recordam com saudade e com muito amor.

 

 

 

 

 

segredo revelado: Fala-se na eterna saudade. Grande treta!!! 

Sem dúvida que a saudade existe e se mantém por muitos e longos anos , depois da morte de alguém, mas daí até ser eterna vai um longo e impossível caminho.

Para a saudade ser eterna, tínhamos também nós que ser eternos. Como não somos eternos, a saudade será ''eterna'',até que se esgote a nossa efémera ''eternidade'' terrena.

Quando esta se esgota, é chegada a hora de que sejam outros a sentir eterna saudade de nós.

 Se houver quem sinta, então é porque, em vida, fomos merecedores de sermos recordados e de que haja quem sinta a nossa ausência.

A minha mãe, sem qualquer dúvida, foi uma dessas pessoas!!

 

..........................

 

Mãe

 

 

Mãe:
Que desgraça na vida aconteceu,
Que ficaste insensível e gelada?
Que todo o teu perfil se endureceu
Numa linha severa e desenhada?

Como as estátuas, que são gente nossa
Cansada de palavras e ternura,
Assim tu me pareces no teu leito.
Presença cinzelada em pedra dura,
Que não tem coração dentro do peito.

Chamo aos gritos por ti — não me respondes.
Beijo-te as mãos e o rosto — sinto frio.
Ou és outra, ou me enganas, ou te escondes
Por detrás do terror deste vazio.

Mãe:
Abre os olhos ao menos, diz que sim!
Diz que me vês ainda, que me queres.
Que és a eterna mulher entre as mulheres.
Que nem a morte te afastou de mim!

Miguel Torga, in 'Diário IV'

 

........

 

Horário do Fim

 

 

morre-se nada
quando chega a vez

é só um solavanco
na estrada por onde já não vamos

morre-se tudo
quando não é o justo momento

e não é nunca
esse momento

Mia Couto, in "Raiz de Orvalho e Outros Poemas"

 

.............

 

PS: Não era o momento!! Como escreveu o Mia Couto, ''e não é nunca esse momento''.

 

15.11.09

Só eu sei porque não mudo...


segredo_revelado

 

Em jeito de brincadeira, diz-se que se pode mudar de carro, de casa, de amigos e até de mulher, mas que de clube nunca se muda.

Bem vistas as coisas, apesar de se dizer isso em jeito de brincadeira, até há algum fundo de verdade nessa afirmação.

Qualquer um de nós conhece algumas pessoas que já tiveram mais que um carro, mais que uma casa, que ''descartaram'' um/a amigo/a ou que ''descartaram'' um/a namorado/a.

Alguns levam tão longe a sua mudança, que são capazes de mudarem as tendências sexuais, mudarem de filiação política, mudarem a versão de uma mesma história, mudarem de religião, mudarem de identidade e, cumulo da mudança, mudarem de sexo.

E quantos de nós conhecem alguém que já tenha mudado de clube ? Pois! Muito poucos.

Que estranho ''amor'' é este , que faz com que não sejamos capazes, nem queiramos, mudar de clube?

Só um amor ( ou obsessão) muito forte, resiste a uma série de desgostos acumulados a cada derrota, a campeonatos perdidos nas últimas jornadas, a goleadas sofridas de forma embaraçosa , às piadinhas dos nossos amigos e familiares, a dirigentes mafiosos e incompetentes, jogadores pop star , mas que correm como meninas de saltos altos,...

Se uma pessoa nos trai, magoa ou deixa triste, amuamos com ela, e se for uma situação muito grave, até somos capazes de deixar de gostar dela.

Se o nosso clube nos deixa desgostosos, amuamos, mas na jornada seguinte lá estamos nós a torcer por ele , com o mesmo fervor e paixão com que sempre o apoiámos no passado.

A maioria de amores clubísticos começa a nascer logo que somos bebés. Ainda mal sabemos segurar a cabeça e já um dos pais ou outro familiar directo nos ensina a dizer o nome do clube de que gosta. Há pais que, ainda antes da criança ter um boletim de vacinas, já a fizeram sócia do clube A, B ou C.  Pode-se dizer que a nossa paixão por um clube é começada logo desde a idade do berço.

 Por muitos defeitos e motivos que se encontrem para deixar de gostar de um clube, a paixão é tão forte e irracional, que, apesar de curtos períodos em que até pode haver um esfriar da relação, o aceitamos sempre de braços  e coração abertos.

Será sadismo? Será falta de olhar em volta e ver que há outros que são tão belos, com  tão bons valores, com uma história de tanto sucesso e que também nos poderiam fazer felizes Será medo de mudar e de que haja arrependimento depois de um divórcio clubístico? Que raio de coisa será esta que nos ''cega'' e nos faz amar incondicionalmente

Seria de esperar que com pessoas tivéssemos a mesma atitude, mas acontece o contrário. Ás pessoas de quem gostamos ''cobramos'' as suas faltas, exigimos mais e melhor e esperamos que , já que a perfeição não existe, sejam quase perfeitas. Traições, mentiras, desilusões são um motivo válido para, quase sem pestanejar, acabar com relações afectivas que duravam há anos. Algumas vezes, porque se instala a rotina, porque se descobre que o príncipe e a princesa encantados têm atitudes de sapinhos asquerosos, porque alguém não se lembrou de um aniversário, porque alguém não baixa a tampa da sanita, ou qualquer outro motivo como estes, há trocas de palavras acesas, há gestos irreflectidos e há amores que esmorecem e se apagam.

A que ponto chegamos, quando chegamos ao ponto de ser mais tolerantes com um clube do que com as pessoas que nos rodeiam e de quem amamos? Será este um dos primeiros indícios de que, daqui por uns séculos, seremos autómatos com as pessoas e humanos com os objectos e com os clubes? Ideia assustadora, não é?

Aqui há dias, quando surgiu a ideia de escrever sobre este assunto, disse-me alguém assim :-''leoas são as melhores namoradas....fiéis e leais ate ao fim...mesmo quando só há sofrimento''. Convém esclarecer que as leoas de que falou, são as mulheres adeptas do Sporting e não as feras, nem as mulheres de signo Leão.

(Neste inicio de campeonato, do jeito que o Sporting vai mal, devem ser namoradas EXCELENTES!!)

Aquela frase ficou-me de tal forma  gravada, que , das próximas vezes que conhecer uma mulher, vou desejar que ela seja sportinguista, em vez de ser adepta do maior clube ( até nas misérias, mas acima de tudo nas goleadas) de Portugal e, quiçá, do Mundo e arredores. Benfiiiiiiiiiiiiicaaaaaa!!!!

Há uma música do Rui Veloso , que diz que ''não se ama alguém que não ouve a mesma canção''.Quê?? Que disparate! Claro que se ama alguém que não ouve a mesma canção que nós...

Desde que seja do mesmo clube, ou que esteja disposta/o a ser tão tolerante e apaixonada/o connosco, como é com o clube que ''ama'', seja ele qual for.

 

 

 

 

 

segredo revelado: Como diria Salazar,  Portugal é o país do Fado, futebol e Fátima.

São 3 paixões nacionais, capazes de mobilizar muita gente e dão sempre um óptimo tema de conversa, quando não se quer falar de tempo , política ou doenças.

Na actualidade, actualidade em que o fado perde terreno e público para outros géneros musicais e para músicas cantadas em inglês, actualidade em que Fátima enfrenta a ''concorrência'' do aparecimento de mil e uma religiões e do aumento de abstenção religiosa, é o futebol o único que ainda, como na época da ditadura, vai animando o povo, fazendo esquecer outras tristezas.

Há quem ache esse interesse pelo futebol em geral e por algum clube em particular, um amor doentio, mas, verdade seja dita, se há amor, por muito doentio que seja, que resiste a muitas dificuldades e se mantém ao longo de várias décadas, esse amor é o amor por um clube.

Não há amor como o primeiro... Esta expressão ganha mais força ainda, se for usada acerca de um clube, pois, quase sempre, o primeiro amor clubístico é o mesmo que vamos manter durante o resto da nossa vida. É um ''amor'' tão intenso que se perpetua mesmo depois da nossa morte, através de algum filho que foi, de mansinho, levado a ter o mesmo amor que o pai/mãe tinha.

Siga a bola!!

 

10.11.09

Deus é machista?


segredo_revelado

Já sei que vou levar na carola, por causa de algumas das  ideias e dúvidas que vou assumir, mas, com um bom capacete, não há-de ser nada de grave.

No decorrer de uma conversa onde a religião veio à baila, dei por mim a pensar se o machismo, tão frequentemente criticado, o que acho muito bem, não terá nascido no momento da criação de Adão e Eva.

Convém ressalvar que não sou um conhecedor profundo da Bíblia, mas, como muitos milhões de cristãos, sei a história de Adão, Eva ,da serpente e das maçãs( será que o BRIX das maçãs era o indicado para serem colhidas? .

Deus, depois de ter feito um idílico Paraíso terrestre, achou por bem povoá-lo com um ser feito à sua imagem. Eis que, aparecido do nada, surge Adão.

Será que houve algum motivo para Deus ter feito primeiro o Homem, em vez de ter feito uma Mulher?

Apesar de hoje em dia as regras e a biologia nos trocarem as voltas, desde os primórdios dos tempos, era a Mulher o ser de onde nascem outros seres. A Mulher!! Não o Homem!!

Ora, com Adão e Eva, primeiros filhos de Deus, aconteceu algo diferente. Depois de ter criado Adão, Deus, a partir de uma das costelas de Adão, criou Eva.

Uma mulher a ''nascer'' de um homem! Deve haver algum significado especial para ter sido escolhida uma costela em vez de um rim, pulmão ou, um orgão ainda mais vital e cheio de simbolismos, o coração, mas se há, desconheço-o.

A Bíblia, como se tem dito amiúdes vezes nos últimos tempos, é cheia de metáforas e alegorias, não  devendo ser lida como quando se lê qualquer outro livro. Percebo isso, mas isso pode fazer com que a cada cabeça corresponda uma sentença diferente de qualquer outra.

Por exemplo, quem pode censurar alguém que ache que Deus foi machista por ter dado primazia à criação do homem, em deterimento da criação da mulher? Bem vistas as coisas., o que não é sinónimo de as saber entender, a mulher nasceu do homem. O vinculo de dependência da mulher em relação ao homem (calma!! Não estou a dizer que concordo com esse vinculo), iniciou-se logo no aparecimento da primeira das mulheres. Se não houvesse um homem , de onde sairia a costela para fazer Eva?

Aaahh e tal....Deus fez primeiro o homem , porque estava a fazer testes para criar o seu ser mais perfeito(a mulher), dizem algumas piadolas que abordam o assunto. Seja como for, tanto quanto a nossa fé nos permita crer, sabe-se que o homem apareceu primeiro do que a mulher. A mulher começou por ser parte integrante de um homem, o que , desde essa altura, talvez tenha criado a ideia de que o homem era superior à mulher e que possuía alguma espécie de posse sobre ela.

Uma outra coisa que me inquieta , é o facto de se presumir que Deus é uma entidade masculina. É provável que na Bíblia exista algo que consubstancie essa presunção de termos um Deus masculino, mas, mais uma vez., se há, desconheço.

Deus é Amor, é calor , é vida! A mulher, que é , sem dúvida, mais sensível e afectuosa que o homem, personifica em si, muitas das caracteristicas que associamos a Deus. Não poderá Deus ser uma entidade feminina?

Tantas dúvidas...Tantas teorias, hipóteses e conjecturas...A religião e tudo o que a ela está associado, é , até para aqueles que são ateus ou agnósticos, um tema deveras interessante e polémico.

É por ser um assunto que afecta e interessa a tanta gente, que, nalguns lugares no Mundo, há situações extremas: fanatismo religioso, perseguições, proibição da existência de certas tendências religiosas, guerras santas,... e muito mais.

As perguntas e dúvidas que eu tenho, dificilmente são respondidas à luz de uma lógica que consiga ser tão convincente, que seja unânime . Religião  e fé têm muito mais a ver com emoção do que com razão. É por ser um catalizador tão grande de emoções, que há tanta gente a perder a razão , tornando-se extremista e intolerante a tudo e todos que não comunguem das suas crenças.

Felizmente, apesar de algum cepticismo e crise de fé que tem vindo a aumentar em mim, julgo que consigo ser respeitador de todos aqueles que pensam diferente de mim.

 

 

 

 

 

 

segredo revelado: A pesquisar alguma frase ou excerto de texto que pudesse servir de ''remate'' a este post, encontrei este texto. Reconheço que não sei se é baseado na Biblia ou se é resultado da liberdade criativa do autor, mas prendeu-me a atenção pela explicação dada, do motivo porque Deus criou a mulher a partir de uma costela do homem.

 

........

Deus explica o seu raciocínio:

'' Quando Eu criei o céu e a terra, falei e estavam criados. Quando Eu criei o homem, lhe dei formas do barro da terra e soprei a vida em suas narinas, mas você, mulher, Eu moldei depois que soprei vida ao homem.

Permiti que um sono profundo caísse sobre o homem pois assim Eu poderia pacientemente e perfeitamente moldá-la. O homem foi posto para dormir de forma que não pudesse interferir na criatividade.

De um osso Eu a formei e escolhi o osso que protege a vida do homem. Eu escolhi a costela, que protege o coração e os pulmões e o apoia, como você pretende fazer. Em torno deste osso Eu dei-lhe forma.

Eu modelei-a… criei-a perfeita e bela. Suas características são como a costela: forte contudo delicada e frágil. Você fornece a proteção para o órgão mais delicado do homem, seu coração.

Seu coração é o centro de seu ser; seus pulmões prendem o sopro da vida.

A costela permitir-se-á que se quebre antes que permita danos ao coração. Apoia o homem como a costela apoia o corpo.

Você não foi feita de uma parte de seus pés, para estar sob ele, nem foi feita de parte de sua cabeça, para estar acima dele. Você foi feita de parte de seu lado, para ficar ao lado dele.

Você cresceu para ser uma mulher explêndida por excelência, e meus olhos enchem-se quando vejo virtude em seu coração… seus olhos: não os mude. Seus lábios: tão encantadores quando reza. Seu nariz assim perfeito na forma, suas mãos tão macias para se tocar.

Sempre acaricio seu rosto durante seu sono mais profundo; Adão andou comigo mas estava sempre só. Não podia Me ver e nem Me tocar. Então, formei em você: minha santidade, minha força, minha pureza, meu amor, minha proteção e sustentação. Você é especial porque você é a minha extensão.

O homem representa a minha imagem…. a mulher as minhas emoções. Juntos, vocês representam a totalidade de Deus… completou:

- Homem: trate bem da mulher. Ame-a, respeite-a, pois ela é frágil. Ao feri-la, você feriu-me. O que lhe faz, você me faz. Ao esmagá-la,você estará danificando seu próprio coração e o coração de seu Pai.

- Mulher: apoie o homem. Na humildade, mostre-lhe a força da emoção que Eu lhe dei. Na tranqüilidade, mostre sua própria força. No amor, mostre-lhe que você é a costela que protege seu próprio espírito”.

 

autoria: marcos oliver

(in :''wordpress'')

..............

 

Se tivesse sido este o propósito de Deus criar primeiro o homem e só depois a mulher , a partir de uma costela do homem, lá cai por terra qualquer suspeita de que Deus era machista.

Se era ou não, só Deus sabe.

07.11.09

e tudo o Bento levou...


segredo_revelado

Muitos de nós já percebemos que este Mundo  se assemelha a uma selva. Nesta selva em que parecemos viver, e por sermos seres capazes de nos adaptarmos ao meio ambiente envolvente, por vezes, agimos como verdadeiros animais.

A selva, a luta pela sobrevivência e a protecção do território, passaram a fazer parte do nosso dia a dia, invadindo a esfera familiar, o circulo de amigos, e a vida profissional.

Se há profissão onde há competição e onde se está sempre à beira de cair do precipício, com centenas de abutres, hienas e outros necrófagos a esperar (e a desejar ) a queda de mais um ''cordeiro'' inocente, essa profissão é a de treinador de futebol.

Com poucos dias de diferença, o mesmo treinador pode passar de bestial a besta, ou de besta a bestial, conforme a sua equipa ganhe ou não ganhe jogos.

Na impiedosa selva futebolística, nem o rei da selva escapa incólume a alguns desaires inesperados. Basta que haja uma má pré-época, mais uns joguitos em que não se ganha, outros quantos em que até se ganha , mas com exibições dignas de um leão sem juba, e logo se ouvem uns urros a pedir sangue derramado.

Mal comparando, os jogadores de uma equipa de futebol são o equivalente a uma alcateia de lobos. São muitos, actuam em conjunto e em prol de um objectivo comum, têm entre si uma rivalidade saudável que os mantem sempre em estado de alerta, e, não menos importante, gostam da vida nocturna.

É bem de ver que, em caso de maus resultados desportivos, é mais dificil responsablizar cerca de 20 jogadores (a alcateia de balneário) , do que sacrificar e eleger como culpado o papagaio que dá as tácticas e orienta a equipa.

Quem era o papagaio na selva verde do leão? O Paulo Bento, pois está claro!

Começou a contenstação , mostram-se uns lenços brancos e lá vai a corrente rebentar pelo elo mais fraco. Treinador demite-se e renasce a esperança de que surja um novo papagaio que faça o leão mostrar a sua raça (lembram-se do anúncio da Peugeot?).

Será que já todos esqueceram o belissimo trabalho que o Paulo Bento  fez durante os últimos 4 anos? Se não esqueceram , parece que sim ! Aquele que, ainda no final da época passada, era um treinador bestial, passou a ser a besta negra, o alvo a abater para tentar obter alguma tranquilidade.

Tranquilidade, uma das imagens de marca do Paulo Bento, acabou por não ser suficiente para aguentar durante mais uns tempos.

Durante os próximos dias, as capas dos jornais vão andar cheias de nomes do provável  futuro treinador verde e branco, o que , como é hábito, vai causar uma certa agitação .

Como benfiquista que sou, estou muito à vontade para elogiar o trabalho realizado pelo P.Bento nos últimos anos, ou não tivesse ele, com menos dinheiro e recursos, levado a que o Sporting ficasse à frente do seu rival da 2ª circular.

No meio de toda esta situação,é o Sporting que sai a perder muito mais que o treinador. Além de perder um óptimo profissional, alguém que vestia a camisola e que encarnava os valores do Sporting, perde o treinador com o corte de cabelo mais original da história do clube. Em ambos os casos duvido que vão encontrar um digno sucessor do Paulo Bento, o que até é bom para o Benfica, Porto, Braga e todas as outras (ainda são algumas) equipas que estão mellhor classificadas que o Sporting.

Ao Paulo Bento, que nunca vai meter as vistas neste post, desejo umas boas férias . Até tenho uma boa sugestão para um destino de férias...

Que tal ir fazer um safari a África? Diz-se que por lá, no meio da verdadeira selva e savana , há leões que apesar de serem carnívoros, conseguem ser menos desejosos de sangue , do que os adeptos leoninos.

De tempos a tempos , levanta-se cada vendaval no futebol português, que não há treinador que resista. Desta vez, tudo o Bento levou...

Só ele sabe porque quer ficar em casa!!

 

 

 

 

 

 

 

segredo revelado: Convém que todos aqueles que procuram fama e fortuna, seja em que actividade for, se lembrem que tudo é muito efémero .

Passa-se de herói a vilão, de amado a odiado,  num ápice, e por isso, aquilo que de mais estável e verdadeiro se pode obter , não é a fama, o dinheiro ou um estatuto especial, mas sim outras coisas, como por exemplo os amigos, os conhecimentos profissionais e tudo aquilo que faça alguém melhorar como pessoa.

Há imensos jovens, na música, na Tv e no futebol que perseguem sonhos, sem sequer pensarem na outra face da moeda, quando, depois de se atingir o sonho, o pesadelo começa e ninguém dá a mão.

 

 "A busca frenética para sair do anonimato, a qualquer custo, leva as pessoas à cegueira das virtudes, pois na ânsia deste objetivo, passam por cima do caráter e da dignidade, para buscarem apenas o prazer efêmero."
 

( Ivan Teorilang )

 

Fama é aquele estado inebriante de ego exaltado, que nos dias de hoje, para muitos, passou a ser mais cobiçado que a própria fortuna."

( Ivan Teorilang )

 

04.11.09

Happy


segredo_revelado

Numa altura em que o leão sportinguista se encontra tão tristonho, aqui fica uma música de uma ''leona'' que não demonstra sinais de tristeza.

Futebolices à parte, esta música fala daquilo que o Homem sempre procura,.Mesmo que se seja ''podre'' de rico e se tenha o maior sucesso profissional e académico, faltará sempre algo, algo muito importante, que dê  verdadeiro sentido à vida, para além do conforto materialista que o dinheiro permite comprar.

Quantas pessoas ricas, a viverem rodeadas dos luxos com que o mais comum dos mortais  sonha ter, não são pessoas pessoas infelizes, insatisfeitas emocionalmente e espiritualmente, apesar da sua riqueza?

Por outro lado, quantas pessoas, nascidas, criadas e com prenúncios de morte num meio pobre e modesto, conseguem sorrir e ser verdadeiramente felizes, apesar de todas as aparentes contrariedades que a vida lhes apresenta?

Se ainda restam coisas que o dinheiro, o estatuto social  ou a coacção física ainda não conseguem garantir, uma dessas coisas é a felicidade.

A felicidade tem muitos sinónimos. Amar, ter saúde, ter amigos, ter uma família, ter um sitio onde morar, ter comida, ter paz, sorrir, beijar, abraçar, sonhar, ter um talento,... e mais uns quantos milhares de coisas podem simbolizar momentos de felicidade.

É por ser difícil, mas tão apetecível de atingir que todos nós a procuramos garantir da forma mais estável e duradoira possível.

Se é utopia sonhar que desde o dia do nosso nascimento , até ao dia da nossa morte , seremos sempre felizes, não é utopia acreditar que essa felicidade será possívelem muitos dos nossos dias.

 

 

 

 

 

 

segredo revelado: Lá bem no fundo, por muitas voltas e reviravoltas que o Mundo dê e nos faça dar, aquilo que qualquer um de nós quer, é ser feliz.

Apesar de todas as características que fazem de mim um ser único e me distinguem, no bem e no mal, de qualquer outra pessoa, não sou diferente de ninguém , no que diz respeito a querer ser feliz..

Uma das coisas boas que a felicidade tem, é ser um recurso inesgotável. Chega para todos vós e também chega para mim, sem que tenhamos de a dividir para que chegue para todos .

Querem ser felizes? Boa!! Eu também quero!

Vamos fazer por isso?

 

 "Não seja impaciente. A felicidade nem sempre está longe de si."

(Jossei Toda)

 

 

PS: Ando muito zen e nem preciso de recorrer a nada que me faça alucinar. Haverá maior alucinogeneo do que a própria vida?

Poça!! Pareço quase um budista a falar.

Amanhã já me passa!

01.11.09

Padre, se pecou...ajoelhe!!


segredo_revelado

 

A Igreja  Católica queixa-se da falta do aparecimento de jovens que sintam vocação para servir a Deus como padres. 

Não é de estranhar que hajam menos jovens homens a quererem enveredar por esse caminho de fé, pois não estão dispostos a abdicar de certos prazeres que tanto agradam ao comum dos mortais.

Um outro facto que pode influenciar a diminuição de jovens que querem ser padres , é o crescente afastamento entre pessoas e religião . Além disso, ao contrário de tempos passados, ser padre já não é uma das opções a considerar para fugir a uma vida de pobreza e para poder ganhar algum estatuto de importância social.

Habituá-mo-nos a ver os padres como homens de bem...Pessoas de muita fé, tementes a Deus, seguidores dos ensinamentos da Bíblia e pessoas acima de qualquer mácula ou suspeita.

Por vezes, em surdina, ou nem tanto, ouvia-se falar que o sobrinho ou afilhado do Sr.prior, na realidade, era o filho do Sr.prior, nascido de alguma relação extra conjugal ao casamento com Deus. Blasfémias!!! Vis mentiras e insinuações demoníacas!!! Um padre não faria uma coisa dessas, contrariando os seus votos de castidade. Faria?

Agitavam-se as hostes, defendendo e criticando o venerado e muito honrado padre da terrinha, até que, como muitas vezes acontece, o falatório se vai diluindo até acabar o burburinho.

Usar batina confere uma espécie de  poder, que não provém todo da força e de providência  divina. O simples facto de usar uma batina e ser padre, permite , para quem queira, o estabelecer de regras ditatoriais.

O padre, conforme acorde bem ou mal disposto, permite-se a aceder ou não aos pedidos e necessidades dos seus paroquianos.

Há uns que não casam, são baptizados , ou são enterrados condignamente, de acordo com a sua crença católica, apenas porque o sr.padre não está para aí virado.

Outro motivo de que, não raras vezes, hajam atritos entre o padre e a população, é a discussão do destino a dar aos dinheiros da igreja. Seria de esperar que um padre, conhecedor de que a avareza é pecado, fosse mais atento às necessidades prioritárias do seu ''rebanho'', em vez de colocar em 1º lugar a ostentação de riqueza da igreja.

O Saramago é que tem razão!! A Bíblia deve mesmo ser um manual de vícios e maus costumes. Os padres conhecem tão bem a Bíblia, que as atitudes tão pouco ''divinas'' e cristãs que alguns deles têm , devem ser um reflexo distorcido daquilo que leram no livro sagrado dos católicos.

Um bom (mau) exemplo de um padre que tem ligações perigosas com o mundo do Mal e da criminalidade, é o caso do padre que foi detido, logo após acabar de celebrar uma missa, por suspeita de contrabando de armas.

Que ninguém atire a primeira pedra, pois o Sr. prior ainda não foi oficialmente considerado culpado, mas... Um padre ser apanhado com um ''monte'' de armas guardadas em casa, parece-me coisa pouco católica, até porque um dos mandamentos é... ''Não matarás!''.

O padre, pessoa já na casa dos 70 anos, jura a pés juntos( será que também jura com a mão em cima da Bíblia?!), que é inocente e que as armas são herança de família. Talvez sejam...Talvez!! Se ele mente...Que Deus lhe perdoe, mas que os tribunais o condenem!!

Será que os padres usam armas debaixo da batina?!  Quase que já imagino os cardeais, durante o concilio para eleger um novo Papa, a levantarem as batinas, tal e qual as coristas do Lido ou do Crazy Horse, e a exibirem e a compararem os tamanhos das suas armas. Ideia pavorosa!!!

A Igreja que meta os olhos nestes casos de padres apanhados com armas, padres com filhos e amantes, padres que violam crianças, padres que se apropriam de fundos da paróquia, etc..,  e faça uma boa campanha de marketing, destinada às classes jovens, e é quase certo que vai aumentar vertiginosamente o número de jovens a quererem ser sacerdotes.

Há algum jovem que não se sinta motivado por sexo, armas e dinheiro! Basta lembrar o sucesso que foi o filme ''O crime do padre Amaro'', para ver que os jovens se motivam e se interessam (pela Soraia Chaves nua). Perdoa-lhes Senhor, pois as hormonas deles são as responsáveis por eles não saberem o que fazem!

Os seminários vão ficar a rebentar pelas costuras!!

Eu próprio, que quase já levo uma vida de frade franciscano, despojado de valiosos bem materiais e de muitos prazeres carnais, se me derem uma arma automática, uma paróquia com uma população feminina jovem e descomprometida , um acesso total às caixas de esmolas ,...

Vou para um seminário, visto a batina e abraço uma vida de Fé.

 

 

 

segredo revelado: Alguém se admira que os padres também tenham deslizes e pequem? Eu não me admiro nem um pouco. Nada mais natural de acontecer, porque apesar de um padre ser um homem de Deus, não deixa de ser um homem como qualquer um de nós.

É próprio da natureza humana ter apelos carnais, errar, pecar e nem sempre conseguir estar de acordo com as expectativas que os outros têm de nós. Entendo isso perfeitamente!!

Aquilo que me custa a entender, é que a mesma Igreja , púdica, retrógrada e (falsa) moralista, que não permite que uma mulher ou que um homem casado sejam padres, enterre a cabeça na areia , quando um padre, bispo, cardeal ou coisa que o valha, ''mete a pata na poça'' e é tão pecador e mau carácter como qualquer pessoa o pode ser.

Ninguém me tira da cabeça, que também é por estas pequenas hipocrisias, que muita gente se tem vindo a afastar das igrejas.

Se a religião, seja ela qual for, assenta em princípios de Fé, não havendo fé e confiança nos homens que nos deviam servir como exemplos e guias, é normal que haja afastamento dos locais de culto.

Se é verdade que Deus está mesmo em todo o lado, então talvez seja melhor que o encontremos na nossa própria casa, em vez de o procurar noutras casas, mesmo que lhes chamem a casa de Deus.