Domingo, 29 de Novembro de 2009

Mostro a minha, se mostrares a tua

O tema de hoje vai ser um bocado delicado, por isso não o vou referir especificamente, tendo a certeza que , para vocês bons entendedores, meia palavra basta para saberem do que falo.

Tenho-a desde que nasci, embora na altura ainda não a soubesse usar.

Talvez por não a saber usar, chorava. O choro era a minha forma de mostrar desagrado com algo, de pedir atenção e de incentivar os adultos a ensinarem-me a usá-la.

À medida que os meses foram passando, fiquei mais confiante e descobri as boas sensações que o uso dela me podiam causar. Aprendi a usá-la e a tirar o melhor proveito do seu uso. Era pequeno demais, mas, pouco a pouco, aprendi a usá-la , o que causou muitas risadas aos meus pais, irmão e restante família e amigos.

Hoje, ao pensar nessa situação, fico constrangido ao lembrar que já muita gente se riu de mim por causa de eu a usar correctamente, mas muitas mais vezes por não a conseguir usar como era suposto.

Quem assistiu a algumas dessas vezes em que, por muito que eu tentasse , ela me deixava ficar mal, ainda me goza! Que pouca sorte a minha!

Ao que parece, nalgumas das vezes em que ela se recusava a colaborar comigo, eu, já irritado e envergonhado por estarem todos a olhar, desatava a chorar em alto som, com direito a estéreo e tudo.

Imagino eu, que, com a minha pequeníssima maturidade e compreensão de como o corpo humano funcionava, de cada vez que o desempenho dela ficava aquém do esperado, me achasse imperfeito e que nunca iria conseguir dar-lhe bom uso.

Algo em mim me dizia que, caso eu a soubesse usar bem, haveria ali um grande potencial a explorar. Bem exercitada, seria capaz de surpreender aquelas pessoas que gostam de apreciar estas coisas.

Felizmente, com o passar dos anos, conforme aumentava a idade, o peso e a altura, era cada vez mais fácil usá-la com perfeição. Pouco a pouco, já com muito mais confiança, comecei a arriscar fazer coisas novas com ela.

Aquando da entrada para a escola, já eu não me embaraçava em a usar junto de estranhos. Para ser sincero, acho que até me dava um certo gozo exibi-la e mostrar como era bonita, apesar de fininha.

Durante os anos de escola tive ocasião de a comparar com meninos e meninas da mesma idade. As crianças têm esta mania de fazerem comparações, o que até é bom , para perceber semelhanças e diferenças.

Comparando a minha com a dos outros meninos, estava na média. Não era muito grossa, mas também não era muito fininha. Compará-la e perceber que não era inferior à dos outros rapazinhos, alguns deles bem mais altos e fortes, permitiu-me subir o ego.

Era ainda tão inocente e pouco sabido das coisas da vida, que fiquei chocado ao tentar comparar a minha com as das minhas coleguinhas. Eu,outros meninos e elas brincávamos todos juntos sem qualquer tipo de complexo, mas a partir do momento em que tomei consciência das nossas diferenças biológicas, acho que houve um afastamento. Nem eu teria uma como  a delas (bem gira, por acaso!!), nem elas alguma vez saberiam o que era ter uma como a minha. Hoje, já homem adulto, percebo essas diferenças, mas na altura não entendi muito bem.

O tempo passou e chegou a adolescência. Belos tempos!! Nessa altura, sem querer exagerar muito, sentia-a a ficar mais grossa , a cada dia que passava. Era uma fase de mudança. O corpo mudava, as ideias eram mais  maturas... O aparecer de pêlos no corpo e o notório aumento da sua grossura queria dizer algo....Estava a transformar-me num homenzinho!!

As raparigas da minha/nossa idade apercebiam-se das nossas mudanças físicas e algumas, mais atrevidas, chegaram mesmo a fazer piadas acerca da boniteza ou fealdade da de cada um. Nalguns casos extremos, em que algum de nós , rapazes, a tinha tão fininha e sumida que se confundia com a de uma rapariga, era um bocado gozado e marginalizado por causa disso.

Cada um nasce, cresce e aprende a viver, até que morra, com aquilo que a natureza lhe deu. Nem todos somos igualmente dotados, mas há que saber usá-la sem ter vergonha de mostrar o que é nosso!

Passados mais uns anos, já homem de barba rija, ela atingiu a sua maior pujança. Firme, segura de si, no auge da sua capacidade, poucas coisas há que a façam vacilar.

Já desprendido das atitudes irreflectidas , próprias de adolescente, sei que há vezes em que não posso nem devo levantá-la , mesmo que tenha muita vontade. Outras vezes, pensando que a devo manter baixinha, sujeito-me ao embaraço de que tenham que me pedir que a erga um pouco mais , se me for possível. Se me for possível?!! Que raio de conversa!! Claro que me é possível!! Mostrando a minha virilidade , levanto-a tanto que acabam por me pedir que a volte a baixar, acusando-me de querer exibi-la.

Admito que às vezes exagero e a levanto por ter uma certa vaidade nela, mas não o faço com o intuito de melindrar ninguém.

Daqui por uns anos, porque o relógio biológico não pára de avançar, já sei que ela vai perder algum do seu vigor.

Sei que me vai custar vê-la a enfraquecer e a mirrar, mas .. é a vida.

Não sei até que ponto a ciência médica irá evoluir, mas se for possível, não vou ter qualquer complexo em tomar uns comprimidos e uns chás de ervas exóticas para não a deixar definhar a ponto de me envergonhar dela.

Até vou mais longe, pois caso seja possível operá-la e metê-la no mesmo estado de quando eu tinha 30 anos, nem vou hesitar em submeter-me a essa cirurgia.

Aproveito para deixar aqui um conselho ao mais jovens que eu e aos da mesma idade, pois há factores de risco que contribuem para o enfraquecimento dela., por isso optem por um estilo de vida saudável.

Evitem fumar, beber em excesso, ter maus hábitos de sono e de higiene e situações de stress, pois um, ou vários destes factores pode fazer com que ela diminua o seu desempenho.

Deve ser muito complicado, chegado a um certo ponto da vida, corrermos o risco de a perder definitivamente ou de a termos tão danificada que nos cause embaraço ao usá-la.

Ainda ontem à noite, apesar de todos os meus cuidados, senti-a a falhar-me e a descer.Se tentava forçá-la, tinha uma estranha sensação de ardor e incómodo. Nada de muito preocupante, mas , ainda assim, é um sinal de alerta. Depois de alguma insistência, optei por ir dormir e não a esforçar mais.

Em boa hora o fiz, pois depois de tomar o comprimido e ter uma boa noite de descanso, hoje sinto-a revigorada e apta a funcionar em pleno.

Que se mantenha assim,sempre em alta, durante muitos anos , é o que desejo.

 

 

 

 

 

segredo revelado: Quem pensou na pressão arterial, que levante o dedo.

Cambada de perversos e perversas!! Baixem lá o dedo e parem de fingir que não pensaram noutra coisa diferente!!

Para os muitos que pensaram noutra coisa como tema do post, façam favor de usar o desinfectante ideológico que se encontra à disposição na saída do blog.

Não fossem vocês tão ''sujos'' e perceberiam logo que eu não poderia estar a falar da pressão arterial!!

Nem disso que os outros 99.9888% pensaram!!

O post é sobre a voz!! Aqui fica a minha...

 (Som no máximo,sff!!)

 


"Pensa nisso: a tua voz é o teu retrato sonoro."(Chico Xavier)

 

"Ouve a voz do silêncio, porque é a voz da tua alma."(Francisco Villaespesa)

 

"A consciência é a voz da alma; as paixões são as vozes do corpo."(Jean-Jacques Rousseau)

 

 "Uma voz forte não pode competir com uma voz clara, ainda que esta seja um simples murmúrio."(Confúcio)

 

"Tudo se torna um pouco diferente assim que é pronunciado em voz alta."(Hermann Hesse)

 

 

publicado por segredo_revelado às 22:30
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. ''hellou''

. Ás 5 vou dar uma...volta ...

. 2016 : back to my (not so...

. O ''pacotão'' da Meo...

. ''Maizum''...

. Lá fora a chuva cai...

. Anselmo Ralph - Eu Te Ama...

. Olá 2014...

. Por aqui vai-se para a Ja...

. Solidão...

.arquivos

. Agosto 2019

. Julho 2016

. Janeiro 2016

. Julho 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Outubro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Novembro 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds